20/02/2011

A descrição – Ficha de trabalho

ws-Conch-Shells-1280x1024-771185
O Búzio

Quando eu era pequena, passava às vezes pela praia um velho louco e vagabundo a quem chamavam o Búzio.
O Búzio era como um monumento manuelino: tudo nele lembrava coisas marítimas. A sua barba branca e ondulada era igual a uma onda de espuma. As grossas veias azuis das suas pernas eram iguais a cabos de navio. O seu corpo parecia um mastro e o seu andar era baloiçado como o andar dum marinheiro ou dum barco. Os seus olhos, como o próprio mar, ora eram azuis, ora cinzentos, ora verdes, e às vezes mesmo os vi roxos. E trazia sempre na mão direita duas conchas. Eram daquelas conchas brancas e grossas com círculos acastanhados, semi-redondas e semitriangulares, que têm no vértice da parte triangular um buraco.
O Búzio passava um fio através dos buracos, atando assim as duas conchas uma à outra, de maneira a formar com elas umas castanholas. E era com essas castanholas que ele marcava o ritmo dos seus longos discursos cadenciados, solitários e misteriosos como poemas.
O Búzio aparecia ao longe. Via-se crescer dos confins dos areais e das estradas. Primeiro julgava-se que fosse uma árvore ou um penedo distante. Mas quando se aproximava via-se que era o Búzio. Na mão esquerda trazia um grande pau que lhe servia de bordão e era seu apoio nas longas caminhadas e sua defesa contra os cães raivosos das quintas. A este pau estava atado um saco de pano, dentro do qual ele guardava os bocados do pão que lhe davam e os tostões. O saco era de chita remendada e tão desbotada que quase se tornara branca.
O Búzio chegava de dia, rodeado de luz e de vento, e dois passos à sua frente vinha o seu cão, que era velho, esbranquiçado e sujo, com o pêlo grosso, encaracolado e comprido e o focinho preto. E pelas ruas fora vinha o Búzio com o sol na cara e as sombras trémulas das folhas dos plátanos nas mãos. Parava em frente duma porta e entoava a sua longa melopeia ritmada pelo tocar das suas castanholas de conchas. Abria-se a porta e aparecia uma criada de avental branco que lhe estendia um pedaço de pão e dizia:
- Vai-te embora, Búzio.
E o Búzio, demoradamente, desprendia o saco do seu bordão, desatava os cordões, abria o saco e guardava o pão. Depois de novo seguia.

Sophia de Mello Breyner Andresen
Homero
in Contos Exemplares,

Lê o texto com atenção e responde com frases completas.

1. Retira do primeiro parágrafo os dois adjectivos que caracterizam, de forma global, esta personagem.

2. Esta personagem era….
a) um animal marinho
b) uma concha
c) um homem.
d) um menino.

3. “ E pelas ruas fora vinha o Búzio…” (l.24)
a) Como ocupava ele o seu tempo?
b) Após a leitura atenta que fizeste do texto, traça o seu retrato psicológico.

4. Neste texto predomina….
a) o diálogo
b) a descrição
c) a narração
d) o monólogo.

4.1. Justifica a tua opção.

II
Produção escrita

Tal como o Búzio, também tu deves conhecer pessoas, animais, cantores, actores, bandas de música, etc.., de quem gostas. Vais escolher uma personagem e elaborar um pequeno texto descritivo, do género que acabaste de ler, utilizando adjectivos, verbos expressivos, recursos der estilo, nomes e advérbios, de modo a que alguém tenha prazer ao ouvir / ler a tua composição.

Proposta de resolução :

1. “ louco” e “ vagabundo”.
2. Um homem.
3. a) Ele ocupava o seu tempo a cantar e a pedir esmola.
    b) Era pobre, solitário, calmo, paciente e conformado.

4. a descrição.
4.1. Por empregar o pretérito perfeito do indicativo, nomes, adjectivos e planos de descrição ( desde o mais longe até ao mais perto).

6 comentários:

  1. As fichas de trabalho são óptimas. Uma grande ajuda seria publicarem as soluções. Obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Olá o seu blog é muito bom.
    No entento tenho algo a sinalizar.
    Vc tem recuros de trabalho de Inglês, Língua portuguesa, Francês e História. Porém não é possivel o acesso.
    No mundo em que as informações passam de uma maneira rápida e eficiente, os trabalhos desse blog merecem se mostrados com fins de utilização para a melhoria da prática educacional.
    Não estou criticando de forma negativa e sim positiva, visto que os trabalhos são muito interessantes.
    Abraços!
    Sucesso!

    ResponderEliminar
  3. Muito Obrigado pelo comentário ... Não consigo entender a dificuldade em aceder, uma vez que todos os blogues estão a funcionar correctamente

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito deste teste
    Obrigada!!!
    Tenho teste de Português amanhã e isto ajudou-me muito
    Mais uma vez obrigda



    Leonor

    ResponderEliminar
  5. Em nome da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, ME, gostaria de convidar o autor deste blogue a conhecer o catálogo de blogues educativos do Portal das Escolas e a fazer o registo deste trabalho no catálogo. O BloguesEDU está em https://www.portaldasescolas.pt/portal/server.pt/community/04_catalogo_blogs/284
    O registo deve ser realizado por um professor registado no Portal, depois de ler a documentação constante em "Apoio técnico".
    Cumprimentos e parabéns pelo trabalho!
    Pela equipa BloguesEDU,

    Teresa Pombo (bloguesedu@dgidc.min-edu.pt)

    ResponderEliminar
  6. Que história mas chata :(
    Tem tantos textos descritivo legal, vai logo postar esse.
    aff

    ResponderEliminar

Printfriendly